Filho do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), Jair Renan se tornou réu pelos supostos crimes de lavagem de dinheiro , uso de documento falso e falsidade ideológica . Nesta quarta-feira (27), a 5ª Vara Criminal de Brasília acatou a denúncia oferecida pelo Ministério Público contra o “zero quatro”, como é o conhecido. A assessoria de imprensa de Jair Renan afirmou que ele não vai se manifestar.

A suspeita envolvendo Jair Renan teve origem em uma declaração falsa de faturamento no valor de R$ 4,6 milhões da “Bolsonaro Jr. Eventos e Mídia” , supostamente utilizada para obter empréstimo bancário. A empresa, oficialmente, afirma que “presta serviços de organização de feiras, congressos, exposições e festas”

O relatório da Polícia Civil aponta que as declarações apresentadas ao banco são falsas, tanto em aspectos materiais, com assinaturas falsificadas, quanto ideológicos, com informações inverídicas nos documentos.

De acordo com a Polícia Civil, a empresa conseguiu obter três empréstimos em um banco privado, e Jair Renan teria se beneficiado de parte dos valores de forma ilícita.

No entanto, o filho do ex-presidente nega as acusações, afirmando não reconhecer suas assinaturas nas declarações de faturamento e que não solicitou os empréstimos.

A defesa de Jair Renan é sustentada por peritos e testemunhas, que afirmam não haver evidências suficientes para comprovar sua participação nos crimes dos quais é acusado. O caso agora segue para os trâmites judiciais, onde será analisado pela justiça.
A notícia surge em péssimo momento para Jair Renan. Mais cedo, o filho de Bolsonaro havia anunciado a sua pré-canidatura a vereador de Balneário Camboriú, em Santa Catarina. Ele vai tentar concorrer pela mesma legenda do pai, o PL (Partido Liberal).

Deixe comentário

× Fale com a Showtime