Nesta quarta-feira (28), o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, fez declarações contundentes em relação às recentes afirmações do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL-RJ) sobre a minuta do golpe.

Em entrevista ao Estado de S.Paulo, Mendes afirmou que as declarações de Bolsonaro durante um ato na Avenida Paulista, no último domingo (25), “pareceram uma confissão”.

Gilmar Mendes também ressaltou que as declarações de Bolsonaro não alterarão as investigações da Polícia Federal em relação ao suposto plano de golpe de Estado. O ministro enfatizou que o STF se apegará aos autos do processo e que não permitirá interferências políticas.

“Entendo que o presidente saiu de uma situação de possível autor intelectual para uma situação de potencial autor material de todo esse quadro, é isso que a investigação da Polícia Federal trouxe”, comentou o ministro, destacando a importância das investigações em curso.

Além disso, Gilmar Mendes criticou o pedido de anistia feito por Bolsonaro para os envolvidos no episódio de 8 de janeiro de 2023. Em entrevista para a revista Carta Capital, o ministro afirmou que o pedido “não tem cabimento”, reforçando sua posição contrária a possíveis tentativas de anistiar participantes de atos que violaram a ordem democrática.

No domingo, Bolsonaro admitiu a existência de um rascunho de minuta golpista. “O golpe é porque tem uma minuta de um decreto de Estado de Defesa. Golpe usando a Constituição? Tenham santa paciência”, comentou.

Deixe comentário

× Fale com a Showtime