Forças dos EUA e do Reino Unido atacam alvos civis no Iêmen pela primeira vez

Os Estados Unidos e o Reino Unido realizaram outra rodada de ataques militares em grande escala durante a noite deste domingo (25) contra vários locais em áreas iemenitas controladas pelos Houthis, com alvos civis, incluindo uma fábrica de pesticidas, sendo atingidos nos ataques conjuntos pela primeira vez.

As forças dos EUA e da Grã-Bretanha atingiram 18 alvos militares Houthi no Iêmen em ataques aéreos, segundo o Comando Central dos EUA.

Os Houthis disseram que as forças da coligação lançaram 23 ataques aéreos nas províncias de Sanaa, Hajjah e Taiz, bem como na capital, Sanaa.

Uma fábrica de pesticidas localizada na parte ocidental da capital foi severamente devastada após ter sido atingida três vezes pelos ataques aéreos, com telhados de alguns edifícios destruídos e paredes derrubadas.

Os ataques também afetaram edifícios residenciais próximos, com janelas quebradas e paredes derrubadas, mergulhando todo o bairro num estado de terror.

“Depois da meia-noite, ouvi três ataques aéreos. Meus filhos ficaram aterrorizados, assim como meus vizinhos. Eles atacaram uma fábrica de pesticidas de 25 anos, e toda a fábrica explodiu”, disse Hamid Hashem, um morador do bairro.

Abdul Rahman Al-Mujahid, funcionário da fábrica de pesticidas bombardeada, denunciou as forças conjuntas por deliberarem atacar a fábrica civil, com o objetivo de exacerbar ainda mais a economia do país devastado pela guerra.

“Acredito que eles [os EUA e o Reino Unido] visaram deliberadamente aqui. Eles querem levar o Iêmen à falência. Eles devem ter tomado conhecimento através da inteligência quais instalações são civis e quais são militares”, disse Al-Mujahid.

“Aqui está uma área inteiramente civil que não tem nada a ver com os militares. Este incidente nos chocou. Sofremos enormes perdas. As máquinas ainda estão lá dentro, o que é muito caro. Os tanques de armazenamento [para produtos químicos perigosos] no interior estão conforme os padrões internacionais, que são muito, muito caros.”

Desde 12 de janeiro, os EUA e a Grã-Bretanha têm lançado ataques aéreos consecutivos contra as forças Houthi, resultando em múltiplas vítimas. Tanto a coligação liderada pelos EUA como os Houthis alegaram que todos os alvos atingidos eram militares.

No entanto, nos ataques aéreos durante as primeiras horas de domingo, vários alvos civis foram atingidos pela primeira vez, suscitando receios entre a população local de que os EUA e a Grã-Bretanha estejam alargando os seus alvos para incluir infraestruturas civis.

Esta potencial mudança está suscitando preocupações sobre uma maior devastação econômica e o aprofundamento da crise humanitária na região.

Deixe comentário

× Fale com a Showtime